Sobre a RNEC

Rede Nacional em Estudos Culturais (RNEC) articula nove instituições portuguesas de investigação e docência de nível superior, dedicadas ao desenvolvimento de ações de investigação, inovação, formação e difusão dos Estudos Culturais.

Na última década, o campo dos Estudos Culturais em Portugal tem-se desenvolvido consideravelmente no que diz respeito ao ensino (sobretudo com o aumento do número de programas doutorais) e à investigação. Este desenvolvimento também se revela no crescente número de congressos em EC (de entre ouros exemplos, vejam-se os sete congressos internacionais realizados pelo CLLC/UA) e de publicações (destacam-se os livros em Estudos de Género publicados pelo CLLC/UA, e a Revista Lusófona em Estudos Culturais, criada pela UA/UM e, presentemente, mantida pela UM.). 

As grandes linhas temáticas que os EC têm desenvolvido nacionalmente são: artes, género, performance, comunicação, estudos pós-coloniais, ativismos, ócio/lazer, indústrias culturais, globalização, identidades e movimentos migratórios. Trata-se de uma área fortemente interdisciplinar, atravessada por um intenso debate teórico e, simultaneamente com uma atenção particular ao contexto concreto e empírico, por se articular com as práticas atuais das sociedades contemporâneas, enraizadas na sua própria História

Contudo, por ser uma área ainda recente em Portugal, por vezes a investigação encontra-se fragmentada e mesmo pouco visível. A Rede Nacional em Estudos Culturais (RNEC), destina-se a promover a estruturação do campo e a estimular a cooperação nacional, de forma a conferir maior robustez à produção científica na área, bem como a divulgá-la através da articulação com outras redes nacionais e internacionais. Pretende-se com esta iniciativa tornar os Estudos Culturais praticados nas Universidades Portuguesas cada vez mais uma referência dentro e fora do país.